URGENTE: Morre No Final Da Noite Desta Terça-Feira Em Brasília O Ex-Governador João Alves Filho

O ex-governador João Alves Filho morreu no final da noite de terça-feira (24). Ele estava internado há uma semana.no hospital Sírio Libanês, em Brasília, para onde foi levado após sofrer uma parada cardíaca.

No hospital, João foi diagnosticado com Covid-19. A família está resolvendo como será o sepultamento. A senadora Maria do Carmo, em entrevista pela manhã da terça-feira (24) disse que João Alves Filho seria cremado e suas cinzas trazidas para Aracaju a fim de evitar o sepultamento imediato em razão do Covid.

Entretanto a decisão será tomada após reunião da família, porque alguns dos seus familiares defendem que o crpor dele seja trazido para Sergipe e sepultado em Aracaju, no túmulo do seu pai, construtor João Alves. João Alves Filho permanecia em coma, entubado, na UTI do Sírio Libanês com alguns dos órgão vitais já paralisados e sem mas perspectiva de recuperação.

BIOGRAFIA

João Alves Filho nasceu na capital sergipana, no bairro Santo Antônio. É casado com Maria do Carmo Nascimento Alves (senadora). e desta união foram gerados quatro filhos: Maria Cristina Alves, Ana Maria Alves e João Alves Neto.

Filho do renomado empresário e construtor João Alves e Maria de Lourdes Gomes, João Alves Filho é um grande estudioso e conhecedor da problemática nordestina. Preocupado com a questão das Águas, tem dedicado boa parte dos seus estudos à causa, envolvido também com a questão da transposição do rio São Francisco.

Sua trajetória política teve início aos vinte anos, quando ingressou no curso de Engenharia Civil da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia. Nesse período, foi membro da Juventude Universitária Católica (JUC) e redator do jornal da frente única das esquerdas e só deixou e exercer essa função a partir do golpe militar de 1964. Em 1965, começou a vida de engenheiro ao lado do pai na Construtora Alves.

Iniciou sua carreira pública assumindo a prefeitura de Aracaju (1975-1979), indicado pelos militares, a principal prefeitura da administração sergipana, durante a gestão de José Rollemberg Leite. Foi eleito governador em 1982 e nomeado Ministro de Estado do Interior pelo Presidente José Sarney em 1987. Em 1990, foi candidato ao governo de Sergipe e venceu com 364.819 votos. Em 1998, concorreu novamente ao governo de Sergipe mas ficou em segundo lugar, perdendo para o seu ex-aliado Albano Franco.

Disputou o pleito ao governo do estado em 2002, obteve sucesso, derrotando o então senador José Eduardo Dutra.

Em 2006, João Alves Filho se apresentou como candidato à reeleição numa disputa polarizada entre o próprio João e o ex-prefeito Marcelo Déda candidato pelo PT. João, porém, perde a eleição para o candidato Marcelo Déda logo no primeiro turno, tendo obtido 45,02% dos votos válidos, totalizando 450.405 votos, contra 52,46% obtidos por Déda (524.826 votos).

Em 2010 candidatou-se novamente ao governo do Estado de Sergipe, não obtendo êxito, onde o então Governador Marcelo Déda foi reeleito.

Em 2012 lançou sua candidatura para prefeito pelo Democratas e venceu o deputado federal Valadares Filho o candidato do então prefeito Edvaldo Nogueira e do então governador Marcelo Déda com 52,73% dos votos validos contra 37%.

Em 2016, João tenta a reeleição, mas acaba ficando de fora do segundo turno, disputado entre Valadares Filho (PSB) e o então ex-prefeito Edvaldo Nogueira (na epoca, PCdoB), este último acaba por ser eleito novamente.

Livros

João Alves é autor de diversos livros, o mais recente se chama “Toda a verdade sobre a transposição rio São Francisco” lançado dia 28 de outubro de 2008 na Livraria Escariz. Com a experiência adquirida na vida pública João Alves Filho agrupou todos os seus estudos e idéias e tornou-se um sóbrio autor, escrevendo detalhadamente a cerca de questões sócio ambientais e as suas causas e consequências. Possui em seu currículo inúmeros títulos que dissertam sobre temas, como as secas, as águas e a transposição das águas do Rio São Francisco. Tendo um amor declarado pela Região Nordeste, dedica sua vida e obras e encontrar soluções ou medidas que atendam as necessidades dos afligidos da maneira mais íntegra e satisfatória que se possa fazê-lo. Seus livros são: Nordeste, Região credora (1985); No outro lado do mundo (1988); Amazonas & Nordeste – Estratégias de desenvolvimento (1989); Conferências (1990); Pontos de Vista (1994); Nordeste – Estratégias para o sucesso (1997); Transposição das Águas do São Francisco – Agressão à Natureza x Solução Ecológica (2000); Matriz energética brasileira – Da crise à grande esperança (2003); Toda a Verdade sobre a transposição do Rio São Francisco (2008); Transposição do São Francisco – Uma Análise dos aspectos positivos e negativos do projeto que pretende transformar a Região Nordeste.

Governo de Sergipe

Primeiro mandato

Foi eleito governador, com o apoio do ex-governador e cacique político do PDSAugusto Franco, João venceu o pleito com 200.000 votos contra 77.000 do segundo colocado, o senador Gilvan Rocha PMDB, e no terceiro e quarto lugar, Marcélio Bomfim PT e Manuel Ferreira, respectivamente. Foi no ano de 1985 que João deixou o PDS e filiou-se ao PFL.

João realizou um governo voltado para o homem do campo com o programa Chapéu de Couro, onde a construção de açudes amenizava o problema da seca no sertão.

Segundo mandato

Quando João Alves deixou o Palácio Olímpio Campos, sede do governo estadual em 1986, João deixava no ar a possibilidade de voltar ao governo em 1991, o que realmente aconteceu, com a dobradinha João-Albano, sendo João para governador e Albano Franco para senador, João Alves venceu no primeiro turno o candidato das oposições, José Eduardo Dutra (PT), com uma votação de 364.819 votos contra 124.050 do candidato petista. Nesse governo João criou a maior obra já feita no setor turístico em Sergipe: a Orla de Atalaia.

A eleição de 1998

Em 1994, João conseguiu eleger seu sucessor ao governo do estado, o senador Albano Franco, que venceu o ex-prefeito de Aracaju, Jackson Barreto PDT. Em 1998, rompido com o grupo de Albano, se lançou candidato ao governo pelo seu partido, PFL. Saiu derrotado do pleito por Albano Franco, que foi reeleito para mais quatro anos de governo.

Terceiro mandato

Na eleição de 2002, João Alves Filho despontava como um candidato natural do PFL contra o candidato petista, José Eduardo Dutra e do governista, o ex-senador Francisco Rollemberg. João ganhou a eleição no segundo turno com uma diferença de 6% do segundo colocado, e foi reconduzido ao governo junto com a vice-governadora Marília Mandarino.

Fonte: faxaju

Veja Também

Sergipe registra nas últimas 48 horas quase 2 mil casos de Covid-19 e 42 mortes pela doença

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou neste final de semana (sábado e domingo) …

Open chat
Fale Conosco